Quem é o ditador-geral da OMS, Tedros Adhanom?

Quem é o ditador-geral da OMS, Tedros Adhanom?

29/10/2020 0 By Rogerio Lemos
Tedros Adhanom Ghebreyesus é um político etíope. Nascido no dia 3 de março de 1965 (55 anos) em Asmara. Hoje é diretor-geral da OMS, tornando-se então, o primeiro não medico a assumir o mais alto cargo desta instituição. Gerando no mundo todo, uma absoluto espanto devido a sua ligação com ditaduras marxistas, casos de corrupções e genocídios.

Matéria do Estadão

Tedros, também tem uma graduação em biologia pela desconhecida universidade de Asmara que fechou as portas em 2012 por falta de alunos[1]. Casado e tem 5 filhos.
Mesmo com bacharel em biologia, Adhanom pouco produziu em sua área, pois este possue H-index* de apenas 17[2],  e não tem perfil académico no Google Scholar*, preferindo assim seguir a carreira politica e fazendo parte do partido comunista-marxista Frente de libertação do povo tigré,  fundado em 5 de maio de 1976 pelo líder guerrilheiro Velupillai Prabhakaran como a entidade sucessora dos Novos Tigres Tâmeis um grupo militante notório pelo assassinato do prefeito de Jaffna, Alfred Duraiyappah, em 1975[3].
Os Tigres de Liberação do Tamil Eelam lançaram ataques contra alvos civis por diversas vezes. Entre alguns dos mais célebres estão o massacre de Aranthalawa,[4] o massacre de Anuradhapura,[5] o massacre da mesquita de Kattankudy,[6] o massacre de Kebithigollewa[7] e o atentado ferroviário de Dehiwala.[8] Civis também morreram em ataques a alvos econômicos, como o atentado ao Banco Central do Sri Lanka.

Nota: O índice h, ou h-index em inglês, é uma proposta para quantificar a produtividade e o impacto de cientistas baseando-se nos seus artigos mais citados.
Google Scholar: O Google Scholar — Google Académico ou Acadêmico em português — é uma ferramenta de pesquisa do Google que permite pesquisar em trabalhos acadêmicos, literatura escolar, jornais de universidades e artigos variados.
Comparando o ranking do índice H-Index, temos Didier Raoult com 180, Roult foi muito perseguido pelo governos Francês por ser defensor da Hidroxocloroquina como tratamento da COVID-19, vírus este que o cientista pesquisa há anos.

INÍCIO DA CARREIRA
Tedros Adhanom trabalhou em uma posição júnior, no Ministério da Saúde sob a ditadura marxista do ditador Mengistu Haile Mariam*. Após a queda de Mengistu em 1991, Tedros foi para o Reino Unido e fez um Doutorado em Saúde Comunitária com dissertação de doutorado sobre “os efeitos da transmissão da malária na região de Tigré, no norte da Etiópia.”[9]
Em 2005, o ainda desconhecido Tedros, conheceu o ex-presidente Bill Clinton e iniciou uma estreita relação com Fundação Clinton atuando em supostas pesquisas sobre HIV, ele também estreitou laços com a Fundação Gates e Melinda Gates, hoje os maiores doadores da OMS junto com a associação GAVI Alliance, que atua no mercado das vacinas. Neste mesmo ano o etíope se tornara ministro da saúde da Etiópia.
Como ministro da saúde, Tedros também presidiria o Fundo Global de Combate à Aids, Tuberculose e Malária, que foi cofundado pela Fundação Gates.[10]
Este Fundo Global acumula inúmeros escândalos de fraude e corrupção. O músico e activista Luaty Beirão um dos diversos réus destes escândalos, considera que esse julgamento simplesmente não moraliza a sociedade no combate à corrupção. Em declaração ao jornal VOA ele disse:
tem de começar pelos ministros e governadores, antigos ministros e antigos governadores ou seja os treinadores devem ser responsabilizados.[11]

EPIDEMIAS ESCONDIDAS, MAIS FRAUDES E AINDA MAIS POLÊMICAS

Tedros Adhanom recebeu fortes críticas na Etiópia quando se candidatou para gestão da OMS e o motivo foi o desastre de sua “gestão” como ministro da saúde da Etiópia.
Principalmente após as acusações feita por Lawrence Gostin, especialista em saúde global, durante as eleições para a OMS em 2017. Na época, Tedros foi acusado pelo dr. Gostin de ter encoberto epidemias de cólera quando era ministro da Saúde do país africano. “A ocultação de epidemias de cólera era fato comum na Etiópia, mas a situação continuou também durante a gestão de Tedros.” afirmou o especialista em saúde dr. Gostin.

– Dr. Tedros é um funcionário de saúde pública compassivo e altamente competente. Mas ele tinha o dever de dizer a verdade ao poder e identificar e relatar honestamente os surtos de cólera verificados por um período prolongado – disse Gostin na época.[12]

Outra polêmica aconteceu durante a eleição para a atual gestão da OMS, quando o nome de Adhanom recebeu forte oposição dos cidadãos de seu país.
Pelas redes sociais, internautas acusavam o ex-ministro da Saúde de ser “responsável pelos crimes contra a humanidade na Etiópia”. Uma campanha até chegou a ser mobilizada com a tag #NoTedros4WHO, #NãoaTedrosparaOMS, em português.
– Tedros Adhanom presidiu e participou do maior escândalo de corrupção fiscal e mau uso do Fundo Global na Etiópia – escreveu um dos internautas.

Etíopes refugiados na Suiça, protestam contra a indicação de um ditador para a DG da OMS

Ludger Schadomsky, chefe da redação amárica da Deutsche Welle, acompanhou o mandato do então ministro da Saúde como jornalista: “Nas nossas entrevistas com as autoridades sanitárias etíopes falava-se sempre de ‘diarreia aquosa’, embora houvesse fortes evidências para assumir que se tratava de cólera, com base nos resultados clínicos”, recorda.[13]
Membros dos Amara e dos Oromo, os dois maiores grupos étnicos da Etiópia e os mais afetados pelos surtos de cólera durante o mandato de Tedros, contestaram de forma veemente a sua nomeação para o cargo de diretor-geral da OMS, em 2017.[14]
Já no campo ideológico, o questionamento foi sobre a escolha de alguns nomes vinculados a governos de esquerda para gerir setores da organização, após eleito. Como a nomeação do ditador do Zimbábue Robert Gabriel Mugabe.
INDICAÇÃO PARA A OMS
Mesmo com pífia influência na área da saúde e de ligações com ditadores, a escolha de Tedros para ser o primeiro politico a ocupar o cargo de diretor-geral da OMS foi bastante fácil, afinal, ele conta com apoio de globalistas poderosos, como Gates e Clinton, além de que pertence ao partido que compactua com a ideologia do Regime comunista Chinês e possue uma ligação pessoal com o ditador da China, Xi Jiping.
A relação entre a China e a OMS ficou ainda mais notória devido a forma como  a OMS tratou da pandemia do vírus chinês, a cada declaração de Adhanom, elogios eram rasgados para todos os lados ao país asiático, mesmo com a situação ficando cada vez mais grave. [15]

 


REFERENCIAS
[1]  Bureau of Democracy, Human Rights, and Labor (11 de março de 2008). «Eritrea». U.S. Department of State. Consultado em 29 de Outubro de 2020
[2] Pesquisar o INDEX
[3] Hoffman, Bruce (2006). Inside Terrorism. Nova York: Columbia University Press. p. 139. ISBN 0-231-12699-1 
[4] Nadira Gunatilleke (24 de maio de 2007). «Aranthalawa massacre, one of the darkest chapters in Lankan history». Daily News. Consultado em 4 de janeiro de 2009. Arquivado do original em 7 de fevereiro de 2009
[5] «Sri Lanka Tamil Terror». The Time. 27 de maio de 1985. Consultado em 4 de janeiro de 2009
[6] «Human rights violations in a context of armed conflict». Anistia Internacional (EUA). Consultado em 4 de janeiro de 2009. Arquivado do original em 14 de fevereiro de 2009
[7]  David Shelby (15 de junho de 2006). «United States Condemns Terrorist Attack on Sri Lankan Bus». Departamento de Estado dos Estados Unidos. Consultado em 4 de janeiro de 2009. Arquivado do original em 2 de fevereiro de 2009
[8] Timeline of the Tamil conflict. BBC News. 4 de setembro de 2000. Consultado em 19 de Outubro de 2020
[9] https://www.estudosnacionais.com/22782/conheca-dr-tedros-diretor-da-oms-que-decretou-a-pandemia/. Consultado em 29 de Outubro de 2020
[10] https://www.estudosnacionais.com/22782/conheca-dr-tedros-diretor-da-oms-que-decretou-a-pandemia/. Consultado em 29 de Outubro de 2020
[11]https://www.voaportugues.com/a/dois-dos-tres-reus-desvios-fundo-global-angola/4272380.html/. Consultado em 23 de Outubro de 2020
[12] https://pleno.news/saude/coronavirus/diretor-geral-da-oms-ja-foi-acusado-de-ocultar-epidemias.html
[13] https://www.dw.com/pt-002/dr-tedros-quem-%C3%A9-o-homem-%C3%A0-frente-da-oms/a-53205340/.Consultado em 23 de Outubro de 2020
[14] https://www.dw.com/pt-002/dr-tedros-quem-%C3%A9-o-homem-%C3%A0-frente-da-oms/a-53205340/.Consultado em 23 de Outubro de 2020
[15] https://sensoincomum.org/2020/03/25/tedros-oms-xijiping/. Consultado em 10 de Outubro de 2020