GLOBALISMO como meio para retirar nossa liberdade

GLOBALISMO como meio para retirar nossa liberdade

09/04/2021 0 By Michel Pablo

Globalismo é um movimento empregado por certos grupos que buscam impor suas vontades de forma autoritária sobre as demais pessoas, buscando obter poder, controle ou monopólio de um determinado setor sócio-econômico. Esse poder geralmente é empregado por uma elite, essa elite pode ser uma organização internacional como no caso da ONU, OMS, OITs, dentre outros grupos que queiram interferir na soberania de um determinado estado livre.

O mesmo controle pode ser exercido por grandes bilionários que ganharam tanto dinheiro que transcenderam (metacapitalismo) a este e buscam não estarem mais submetidos ao sistema do livre mercado, mas objetivam ser o próprio sistema, entre algumas pessoas e grandes empresas temos as famílias dinásticas como os Rockefellers, os Rotschilds , grandes empresas de tecnologia como FaceBook, Twitter, Youtube, Google, Apple, Amazon e personalidades como George Soros, Bill Gates, Melinda Gates. Além disso, o conglomerado de carros Ford vem financiando e promovendo órgãos de esquerda para seus fins globalistas, estes desde os tempos do Nacional Socialismo Alemão.

O objetivo dos globalistas é simples, o poder de controlar nossas vidas, o que comemos, o que usamos, o que pensamos, para onde vamos e o que consumimos. Jamais se buscou tamanha ditadura. O Google por exemplo determina o que devemos olhar quando buscamos alguma coisa na internet por meio de seu buscador, o algoritmo dita o que iremos encontrar e quais conteúdos consumir, ou seja, nossas escolhas são retiradas de nós e tudo o que temos acesso passa por um filtro que deve estar alinhado com as pautas globalistas, o que retira a possibilidade do consumidor encontrar conteúdos diversos que divergem da agenda esquerdista e assim influenciar possíveis questionamentos. Desse modo, com conteúdos que estão alinhados com a agenda globalista, se torna fácil manipular a opinião pública a respeito dos mais variados temas.

O instagram, por exemplo, vem proibindo com que as pessoas expressem a sua forma de pensar, principalmente os conservadores, a censura é tão tremenda que até personalidades com grande visibilidade não escapam, dentre elas temos o presidente dos EUA, Donald Trump, que foi banido das plataformas de Twitter e Facebook. O conteúdo que devemos absorver na mídia também é escolhido a dedo, como no caso da plataforma de reprodução de vídeos Youtube, onde por diversas vezes censura vídeos de canais conservadores, e diminuí seu alcance para que não seja visto pelas pessoas, isso se passou mais recentemente com o canal de jornalismo Terça Livre, o qual foi praticamente banido, retomando após ganhar na justiça contra a empresa gerenciada pela Google.

A Amazon retirou meios tecnológicos de plataformas como o Parler que não aceitava censurar as pessoas por terem posições conservadoras. Isso tudo demonstra que os grandes bilionários querem imputar nas pessoas um único pensamento precisamente para dominarem certos setores econômicos, haja vista que é de praxes que um governo esquerdista tende a ser mais burocrático, mais centralizador, aumentador de tributos, e dificultador para quem quer empreender na iniciativa privada. Isso tudo facilita para que pequenas oligarquias dominem ou mantenham seus impérios não participando mais da livre concorrência, mas monopolizando seus mercados.

Globalismo e a Igreja

Os globalistas tentam também desvirtuar os valores cristãos para que assim seja mais fácil o desvirtuamento do comportamento humano dos cidadãos de bem, e desta maneira se torne mais fácil a implantação das vertentes comunistas que os globalistas tanto querem. É notável o financiamento de fundações e grupos de pessoas como a fundação Ford que financia causas abortistas, Bill and Melinda Gates que financiam o partido democrata nos Estados Unidos e causas esquerdistas pelo mundo, e a famosa Open Society do GeorgeSoros que financia causas nesse sentido principalmente feministas contra os valores cristãos.

Na Igreja católica, temos movimentos esquerdistas querendo modificar o credo, a liturgia, e os costumes cristãos, a famosa ala comunista e herética prega uma teologia da libertação cujo fim é retirar Deus do centro, colocar uma deusa Terra com ares de um ecologismo esquerdista, bem como adentrar desvirtuando os valores da vida desde a concepção para meramente utilizar como direito ao aborto das feministas, bem como aceitar o casamento homo afetivo dentro da Igreja como meio de sacramento concedendo a benção.

Isso foi perceptível no sínodo organizado pela CNBB o famoso sínodo da Amazônia, onde pregava ordenação de padres casados, cultura do casamento gay, ecologismo acima da salvação e a introdução de uma deusa pagã a Pachamama. Mais recentemente na campanha da fraternidade onde uma ala da teologia colocou a pastora Romi Bencke uma feminista abortista para tratar da campanha formando o documento que é seguido por alguns padres. A mesma é financiada em seu artigo pela Open Society do George Soros buscando introduzir as pautas progressistas dentro da Igreja para subverter o modo de vida e os valores cristãos.

Resumindo

Os globalistas são pessoas que em sua maioria são bilionários ou famílias dinásticas que buscam lucrar com certas ações provenientes do abalo em certas democracias ou monopolizar determinados setores econômicos impedindo que haja competição nestes setores e favorecendo as oligarquias de suas famílias, não existindo mais um sistema para eles se submeterem, estão se tornando o próprio sistema e obtendo cada vez mais controle sobre a vida das pessoas.

REFERÊNCIAS

COSTA, ALEXANDRE .Introdução a nova Ordem Mundial. Campinas: Vide Editorial. 2015.
COSTA, ALEXANDRE.O Brasil e a nova Ordem Mundial. Campinas: Vide Editorial. 2018.
CARVALHO, OLAVO DE.A Nova Era e a Revolução Cultural. Campinas: Vide Editorial. 2014.
SANAHUJA, JUAN CLAUDIO. Poder Global E Religião Universal. Campinas:Eclesiae. 2012